terça-feira, 15 de outubro de 2013

Filtro Canister. Qual Comprar? Como Usar?

      Se você é aquarista ou está começando nesse mundo subaquático, já se fez ao menos uma das perguntas abaixo:

Qual filtro uso no meu aquário?
Filtro Canister ou outro tipo?
Qual comprar?
Como usar?

      Para você mesmo responder as perguntas acima, nada melhor que analisar o espaço que você tem disponível perto de seu aquário. Embaixo, atrás ou dos lados. Digo isso porque se tiver espaço suficiente para a instalação de um sump, essa seria a melhor opção. Mas não é o que ocorre na maioria das vezes. Mesmo porque, já vi aquários jumbos sendo tocados por canister satisfatoriamente.

Então vamos ao que interessa.

Por que um filtro Canister?

      Na maioria dos casos em que se usa um canister, o que se quer é alta eficiência em um espaço compacto, e o canister faz isso. Mas o que é um canister? É aquele filtro externo parecido com uma caixa todo vedado usado geralmente abaixo dos aquários. Esse filtro é dividido em gavetas para diversas mídias filtrantes.

Qual a melhor marca e qual modelo de filtro Canister devo usar?

      Aqui não vou fazer indicação de marcas pois isso é um assunto muito mais aprofundado e até de gosto pessoal ou costume do uso de marcas mais conhecidas então vamos pensar que você deve focar no modelo independente da marca que escolher. Mas por que o modelo? Porque ele vai te dizer a potência do filtro. Nessa hora não economize ois isso pode sair caro depois com a necessidade da compra de mais um pra suprir alguma deficiência (isso já aconteceu comigo). Compre um com um volume de circulação de água de 5 a 10 vezes o volume de água de seu aquário, levando em conta os peixes que o abrigam, e falando dos Kingyos, pense no melhor deles em questão de circulação. Analise atentamente também os tubos, conexões e mangueiras do filtro pois podem ser uma dor de cabeça a mais na hora da instalação.

      Outro ponto muito importante são as mídias biológicas. Existem várias delas como pode ser visto aqui, mas para espaços reduzidos como o dos canister, as mais recomendadas são Siporax e a que eu particularmente gosto muito, a JBL. Para a filtragem química, depois que usei uma vez, nunca mais quero outra coisa e só recomendo o Purigem, que também já foi falado aqui. Então, lote seu canister com mídia biológica, e reserve um pequeno espaço para o Purigem pois sua ação é para grandes volumes de água usando pequenas porções (seguindo as especificações do fabricante).

      Deixo aqui, mais um relato em forma de dica de qual filtro usar em nossos aquários, para principalmente não cometer nenhum erro como os que cometi na hora de comprar seu filtro canister.






segunda-feira, 13 de maio de 2013

Canister Hopar

Olá.

      Hoje, venho aqui só pra fazer constar, que o funcionamento do meu Canister Hopar, já não é mais o mesmo de quando comprei há algum tempo atrás conforme nesse link: Canister Hopar.

      Um belo dia após uma falta de luz na madrugada, acordei com o chão da sala todo molhado, e quando percebi, a água vinha do filtro. Em resumo, a borracha de vedação, não consegue segurar a pressão da água dando retorno. Solução: teflon, muito teflon em volta da borracha de vedação. Assim tudo voltou ao normal (não que fazer isso seja o normal).

      Me foi relatado, outros dois casos de pessoas próximas com canister da mesma marca com o mesmo problema.

      Então pessoal, fica aí a dica sobre a Hopar. Lembrando que esse ocorrido foi com o meu modelo como citado no link acima, e vale salientar que isso pode ter sido apenas um problema de lote ou sei lá o quê, pois conheço muita gente que o tem sem problemas.

Até mais.

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Layout - Aquários e Kingyos Parte I

      Nessa postagem, vou começar uma sequência de vídeos e/ou fotos que nos ajudarão muito a inovar e renovar o layout de nossos aquários.

      No vídeo abaixo, podemos ver uma montagem a princípio simples, mas que nos dá uma bela noção de que rochas usar em um aquário de Kingyos. Fica aí a dica para as rochas arredondadas e areia clariiinha. Um dos aquários mais bonitos que já vi e bem clean.


Freshwater Natural Aquarium

      Freshwater Natural Aquarium, é um documentário que vale a pena assistir pela trilha sonora e principalmente pelas imagens que darão muitas ideias para um belo layout.



terça-feira, 19 de março de 2013

Mídias Filtrantes para Aquários

Olá pessoal.

       Hoje em dia, muito tem se falado sobre as mídias biológicas usadas nos filtros de nossos aquários.  A verdade é que existe uma infinita variedade de marcas e modelos e tamahos.  Vão de pedras como as lavarocks a espumas, k1 para movingbed (este é um assunto para se falar mais pra frente) e muito mais.  Mas falemos aqui sobre as tradicionais mídias de fibra de vidro.  Só no meu aquário, eu  as possuo em forma de esfera,  pedras e pequenos tubinhos cilíndricos.

 Vou listar aqui, algumas mídias que eu mesmo uso e que tem dado resultado:
  
      Siporax, Micromec e Matrix. Essas ficam no topo da lista no sentido de valores e de resultados. São as mídias com a colonização feita de forma mais rápida, e junto à isso, vem seus altos valores agregados.  Comprá – las no Brasil, pode levar à falência qualquer aquarista. Mas se  tiver um amigo que vai viajar e pode trazer de fora pra você, ovalor chegar ser 3 ou 4 vezes menor. Existe também a possibilidade de compra pelo Ebay, mas com muita pesquisa e cuidado com o local onde se compra pra não correr nenhum risco de não receber o produto.

       Minjiang. Essa talvez seja a menos conhecida, mas com um poder de absorção e porosidade, que se compara às top de linha, mas ainda com muito a evoluir no quesito acabamento. As caixas de Minjiang geralmente são vendidas em porções de 300 gr, e constantemente vem quebradas e esfareladas. Nada absurdo, mas acontece. Outra questão está na manutenção da qualidade, que parece ser de lote a lote. Comprei dessa mídia já em duas ocasiões, e pude perceber sua porosidade de forma diferente em cada uma delas. A real vantagem dessa mídia, está na comparação de seu poder de absorção e colonização com o das tops, e com preço de nacional, mesmo sendo da China (vejam que eles também são mestres no aquarismo). Atualmente uso grande parte dela em um aquário de peixes que sujam muuuuito a água, e mesmo sem ainda completar todo o sump (filtro desse aquário), já estou conseguindo manter a amônia quase zerada, aliando à isso, trocas parciais e ótima movimentação interna de água, pois milagre nenhuma delas vai fazer. O diferencial dessa mídia, é que ela já vem com seu saquinho com zíper e tudo para cada porção individual. Isso facilita muito na hora da manutenção, já que nãoprecisamos deixar a mídias solta dentro do sump.

       X100 e Ista. A Ista já é velha conhecida dos Brasileiros. É a mídia com melhor custo benefício. Quem tem bastante espaço, pode usar dela sem medo que vai ter um resultado muito bom, gastando muito menos do que se usasse Siporax, Matrix ou Micromec. Vendida em embalagens de seis litros, é a melhor opção atualmente para grandes aquários com sumps enormes. Seguida dela vem a X100 com a mesma qualidade, só diferindo no valor.



       Em resumo pessoal, se tivermos a possibilidade de investir um valor maior em nossos aquários, claro que eu recomendaria o uso de Siporax, Micromec ou Matrix. Mas se esse não é o caso, Vá de Ista Quartzite, Mijiang, ou o que encontrar no mercado, com garantia de qualidade é claro e principalmente com boas recomendações. Uma boa dica na hora de avaliar um produto desses ainda desconhecido no mercado, é sentir a sua porosidade. Quanto mais poroso melhor tende a ser. Faça sempre testes antes de investir altos valores em produtos desconhecidos, e compare com as marcas já existentes. Faça do seu hobby um momento de prazer e nã uma dor de cabeça. Nossos peixes merecem o melhor, e nos recompensarão isso com sua beleza de movimentos, cores e comportamentos variados.

Saudações.
Kingyo Terapia.

domingo, 3 de março de 2013

O Aquecimento Global e Seu Efeito em Nossos Rios

Por Heiko Bleher:

    "As últimas notícias na BBC e em outros meios de comunicação mostram imagens dramáticas e vídeos dos maiores desastres do Rio Amazonas na história – não apenas desde 1963, como mencionado em alguns relatórios.

    Há milhões de peixes mortos – provavelmente bilhões. Apenas alguns anos atrás eu assisti mais de dois bilhões de bagres, membros de todas as 10 famílias conhecidas de bagres da Amazônia, durante a migração de desova na região de Tefé, em um trecho do rio com menos de 25 km, que se secou agora.

     O desastre deste ano vê centenas de milhares de pessoas nativas sentado em terra seca, sem acesso à água potável e sem peixe para comer. Mais de 20 milhões de pessoas na Amazônia brasileira depende dessa proteína. Eles mal podem mover-se com suas canoas. Quase todos os barcos importantes estão em terra firme – alguns passaram mais de dois meses na terra do rio como maiores tributários, como o Madeira, Purus, Juruá e estão quase secos.

     No baixo rio Negro, o maior rio de água doce no mundo, pode-se passar a pé por ele. Os milhares dos Recreios, o método de transporte apenas para transportar pessoas e suprimentos para as áreas mais remotas, estão parados na terra seca.

     Quase todas aldeias na Amazônia, exceto aqueles na Amazônia central, estão isolados do resto do mundo. Colecionadores de peixes ornamentais dificilmente podem encontrar peixes e cada vez mais desaparecem ou estão morrendo de fraqueza, devido à falta de alimentos. Isso e o consumo de oxigénio tremendo, vão matar a maioria dos restantes se não houver chuvas nos próximos dias e isto deveria ter começado já.

     Bilhões de larvas de peixes neste momento vão morrer e muitas espécies poderiam se tornar extintas, incluindo alguns que nunca saberemos de sua existência. Como um exemplo de que estamos a perder: apenas durante os últimos 10 anos 687 novas espécies de peixes foram descobertos e descritos na bacia do Amazonas (73 Gymnotiformes, 70 Trichomicteridae , 260 Characidae, 174 Loricariidae, 26 Callichthyidae, Pimelodidae 23, Doradidae 15, Aulopidae 11, Hepapteridae 15 e 20 Cetopsidae) nem mesmo WWF registrou esses números de peixes em seu mais recente relatório da Amazônia. Quantos estamos perdendo entre esses milhões, possivelmente bilhões, de peixes mortos, mostramos? Quanto da biodiversidade?

Por que estamos tendo esta catástrofe inacreditável, essa secura? A mídia afirma o El Niño, o CO2, o contínuo desmatamento na Amazônia e outras regiões. O fato é que o aquecimento global, pelo que eu vi durante a última década, ao fazer a pesquisa em ambientes aquáticos em todo o mundo, aumentou em pelo menos dez vezes e acho que o aquecimento global é 100 vezes pior do que aquilo que é dito.

E não é só o rio Amazonas…

      Acabei de voltar da Índia fazendo a pesquisa em 50 grandes lagos, no Noroeste – nem um único destes tinha uma gota de água – mas os mapas de satélite do Google mostram (descobri mais tarde que a data das fotografias são a partir 2003 …)

      O enorme rio Amarelo na China perdeu mais de 30% do seu nível de água nos últimos 10 anos. O planalto do Tibete, e de Pamir, no Topo do Mundo está se transformando em terra deserta, como já aconteceu na Ásia Central, onde o quarto maior lago de água doce da Terra, o Aral com 148 espécies de peixes extintos, secou completamente .

      O maior lago de água doce da África Ocidental, Lac Faguibine com 60 espécies endêmicas, tornou-se história – incluindo seus mais de 40 espécies de ciclídoes que ninguém nunca viu vivo.

      A partir de 10 rios recentemente pesquisados em Angola apenas três tinham água, o outro longo e seco. O centro da Austrália nunca foi o mais seco desde o início dos registros, o Sahara está movendo-se cerca de 50 km ao sul anual, o deserto de Gobi e Karakum estão se expandindo como nunca antes. Devo ir em frente? Eu visitei todos esses lugares (e muitos mais), durante as últimas quatro décadas e todos tiveram a abundância da água com espécies de água doce que vivem neles.

Onde isso vai parar?

      Enquanto Ahmed Djoghlaf, secretário executivo da Convenção sobre Diversidade Biológica, deu uma palestra histórica em 01 de novembro de 2010 – por ocasião da 65 ª Sessão da Assembléia Geral da ONU – dizendo que Nagoya (quando a convenção teve lugar), entrou em história como o berço de uma nova era de viver em harmonia com a natureza, a Amazônia está sendo apagada mais rápido do que nunca.

      Eu dirigi recentemente 2500 km através do Mato Grosso, vendo apenas plantações de soja de horizonte a horizonte – quando eu tinha cruzado durante a minha infância, com minha mãe, estava cheia de rios e riachos e mais espessa floresta primária.

      Além disso, o presidente cessante do Brasil deu o sinal verde para 100 usinas hidrelétricas a ser construída na Amazônia – Belo Monte, no Xingu é o único mencionado na mídia. É esta a harmonia com a natureza que está procurando? Além disso, uma vez que tudo se for essas hidrelétricas irão parar de funcionar – como a represa de Balbina, perto de Manaus, o maior desastre ambiental e primeiro na Amazônia, porque depois de terem destruído uma área do tamanho de Luxemburgo, não havia mais água .. .

      Com todos esses fatos, pode haver ainda alguém perguntar por que estamos tendo esta catástrofe ambiental na Amazônia?

      Espero que o homem acorda antes que seja realmente tarde demais …

      Cuide bem de seus peixes no aquário!"
Fonte: PFK England, por Heiko Bleher – Tradução: Edson Rechi 


 Li esse texto postado no Facebook pelo amigo Daniel Alves e resolvi deixá - lo registrado aqui. 


      Ao final do texto, fiquei pensando... devemos cada vez mais manter e aumentar a criação de nossos peixes para contribuir futuramente evitando uma série de extinções, ou estaríamos contribuindo e acelerando esse processo?

Gold Fish Farm ll

      Como de costume, pesquisando por aí, eis que encontro mais uma fazenda de criação de Kingyos. Pelas fotos podemos ver o completo profissionalismo do local. 

      Baterias de tanques que não acabam mais, são a garantia de produção 100% reconhecida como a melhor de sua região por mais de 20 anos. As fotos abaixo falam por si. Pra quem quiser, vale dar uma conferida no site dessa fazenda, a Golden Fenix Fisheries